Featured

[Resenha] A Rainha Vermelha

14:27



Páginas:
 424
Ano: 2015
ISBN-13: 9788565765695
ISBN-10: 8565765695



“A Rainha Vermelha - O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses. Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho? Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe — e Mare contra seu próprio coração.”

As expectativas ao redor desse livro eram enormes. Anunciaram um filme previsto dele antes mesmo do lançamento, além de dizerem que era uma junção de Game Of Thrones, X-Men e muitos outros.

A primeira coisa que eu diria é: não leia esse livro com grandes expectativas. Não porque é ruim, longe disso. O livro é fantástico, a ação é pontual, você entra no mundo que a autora propõe com uma certa facilidade e os personagens nos dão expectativas de algo grande que está para vir. Mas ainda assim, gostaria de ter lido ele com as expectativas um pouco mais baixas.

Para começar temos Mare, a nossa protagonista vive num vilarejo pobre onde as pessoas lutam para conseguir comida, emprego e até mesmo um pouco de luz em suas casas. Vemos a protagonista começar como um “moleque de rua”, batendo carteiras e pegando dinheiro alheio.

Mare é uma vermelha, o que quer dizer que o sangue dela não apenas é vermelho como também ela não tem nenhum dom especial, diferente dos de sangue prateados que dominam a sociedade com seus poderes sensacionais.

As coisas vão por água abaixo quando certo dia, seu melhor amigo Kilorn, aparece em sua casa dizendo que perdeu o emprego e por consequência agora será recrutado. Ela sabe que ele não sobreviverá e sabe que precisa fazer de tudo para ele não entrar no exército. Numa dessas buscas para ajudar o amigo, Mare encontra um rapaz misterioso e se pega contando toda sua história para ele achando que nunca mais o verá novamente. Estava muito enganada. Porque no dia seguinte empregados reais apareceram na casa da protagonista a mandando vir com eles porque foi chamada.

Ela logo se vê dentro do mundo dos prateados, e após um acidente ela se vê presa num papel que nunca achou que faria: de uma nobre prateada.

Acompanhamos então ela dentro desse mundo que ela não suporta, com pessoas que se acham superiores por conta do seu sangue e tentando sobreviver a cada passo sabendo que um erro e ela não verá a luz do dia novamente.

O grande foco desse livro é a rebelião de um grupo de vermelhos nomeados de: Guarda Escarlate. Eles lutam contra os prateados tentando mostrar ao povo que eles não são tão poderoso quanto acham e claro que Mare concorda com eles, vermelha de sangue ela viveu tudo de errado que os vermelhos vivem e mesmo com dois adoráveis príncipes ao seu redor ela não se esquece disso.

Mare é uma protagonista forte, cheia de esperança de um mundo melhor e se você se irrita com ela é apenas porque torce que ela consiga ter feliz. Com tantas guerras e brigas, o livro não foca tanto no romance quanto eu esperava. Ainda assim podemos conhecer de relance os dois príncipes e vê-los interagindo com ela.

Acho que um dos grandes problemas, pessoalmente, foi o fato que não pude conhecer realmente alguns personagens principais como os príncipes. Como é do ponto de vista de Mare, apenas vemos a forma como ela olha para eles e não percebemos seus pequenos atos de personalidade até que ela também percebe, o que deixa a história ao mesmo tempo misteriosa como também nos deixa um pouco vazios e querendo entender mais esses personagens. Então acho que é muito bom que esse seja apenas o primeiro livro.

“A Rainha Vermelha” é um livro fácil de ler, onde ficamos extremamente curiosos para o que vai acontecer a cada página e pode ter certeza que você vai se surpreender com o passar delas querendo apenas mais e o que o segundo livro chegue logo em suas mãos.

Já leram esse livro ou ficaram com vontade de ler? Deixa aqui nos comentários a sua opinião ou suas expectativas sobre ele. Até o próximo post.







Quando você está viciado em um livro

14:27

Olá gente, como estão? Vim hoje com um post baseado no vídeo de Jesse The Reader. E também com um aviso sobre nossa ausência. Ambos estamos com algumas problemas e está difícil concentrar no blog por agora, mas logo logo retomamos com força.

Vamos nessa.






10 sinais que você está caindo por aquele livro:

1 - Você evita contato com o mundo exterior porque precisa continuar lendo.


Quem nunca leu um livro e chegou em um ponto que tinha que continuar? Vamos deixar as festas, comer, dormir, para depois ok?


2 - Você escreve para de ler toda hora para gravar uma frase especifica.


"Você me faz querer viverRowanNão sobrevivernão existir. Viver." Vou lhe dizer, se nunca gravou uma frase especifica de algum livro, ainda não encontrou um livro bom.

3 - Quando não está lendo, fica pensando no que vai acontecer em seguida:


Já parou um livro em um capítulo maravilhoso - que por alguma razão teve que fazer uma pausinha - e agora tudo que faz até poder continuar é tentar descobrir o que vai acontecer em seguida? Nossa, acontece comigo em sequencias de livros o tempo todo.

4 - Quando você começa a ficar confuso se os personagens são apenas personagens ou pessoas de verdade.


"Você não sabe da pior, Lola está com esse namorado que não é dos melhores e não percebe que o seu vizinho maravilhoso gosta dela".
"Quem é Lola?"
"Bom... É uma pessoa ok? Não uma personagem".

5 - Você começa a ficar empolgado com o livro para todos seus amigos.


Sabe quando você acabou um livro e descobre que ele é o melhor livro que já leu, que nada antes fazia sentido e agora tudo faz e você apenas precisa que todos leiam essa maravilha também? Exato.

6 - Recomenda o livro que está lendo para seus amigos, mesmo que não tenha acabado de ler.


O livro está tão, mas tão bom que você ainda está na metade dele e já sabe que vai ser o melhor livro e precisa que pessoas aos seu redor comecem a ler também para que possa desabafar sobre.

7 - Começa a escrever fanfics na sua cabeça.


Se você não sabe o que é fanfic, recomendo esse post, mas sabe quando você começa a pensar... "E se Harry Potter nunca descobrisse que era um bruxo? Como seria? Nossa, acho que..." Exato.

8 - Quando você termina de ler o livro... E lê de novo.


Qual é, vai dizer que nunca leram o livro de novo assim que já acabaram? Nem as melhores cenas? Vamos, admitam.

9 - Você precisa tirar fotos da capa... De cenas... De tudo do livro e colocar nas redes sociais.


Sabe aquela capa linda, daquele livro perfeito com aquele quote maravilhoso? Esse mesmo.

10 - Você lê várias resenhas porque precisa ter certeza que todo mundo pensou dessa forma.


Vamos, sei que você faz isso também só porque precisa confirmar que todos acharam o mesmo do seu livro favorito né?

Por hoje é só gente, espero que tenham gostando.

Até a próxima pessoal ;*


[Tag] Livros não Populares

14:27
Olá gente, como estão? Viemos hoje com uma tag bem legal sobre livros "não populares", ao menos não para a gente. Vamos nessa?






1. Um livro ou série popular que você não gostou.



Lor: A Hora da Estrela da Clarice Lispector– Polêmica com essa resposta, mas sinceramente não curti esse livro. Me indicaram e falaram tão bem que talvez seja por isso, mas me decepcionei com tudo nele.

Vi: Cinquenta tons de cinza – Jamais leria esse livro novamente, além da protagonista não ser lá muito contagiosa.

2. Um livro ou série popular que todo mundo parece odiar, mas você ama.


Lor: Cinquenta tons de cinza – Eu sei que é ruim, mas sabe aquele livro que você não consegue odiar? Essa trilogia é exatamente esse tipo de livro pra mim, sei todos os defeitos e sei que é ruim, mas tem um lugar especial no meu coração.

Vi: Ok. Ao que parece não tenho nenhum livro desse tipo porque tenho uma mão muito boa com livros. Contudo eu gostaria de citar Graceling – O Dom Extraordinário, não porque é um livro que as pessoas parecem odiar, mas porque é um livro que as pessoas não parecem conhecer o bastante para gostar ou amar e é um  livro muito bom e que eu super recomendo para qualquer um. Então, tenham o prazer de conhecer ele.

3.Um triângulo amoroso onde o protagonista terminou com a pessoa que você não queria que ele terminasse (LEMBRANDO GENTE, PODE TER SPOILER DE LIVROS) OU um casal que você não gosta.


Lor: Phury e Cormia de Irmandade da Adaga Negra 6 – Eu não acho que a Ward tenha pecado em nenhum dos livros da saga da Irmandade da Adaga Negra, mas esse é uma exceção... Os personagens são extremamente chatos separados, juntos eles me fazem querer jogar o livro pela janela.

Vi: Alina e Mal de Sombra e Ossos – Honestamente, esse é um casal que não me convence, gosto muito dos livros e todo o resto e ainda assim não consigo gostar deles juntos. E nem porque quero que ela fique com o outro cara é mais porque quero que ela não fique com ele. E como ainda não li o último livro, dedos cruzados.

4. Um popular gênero de livro que você dificilmente lê.


Lor: Terror/Suspense: Porque depois de O Iluminado e A Estrada da Noite você começa a repensar os sustinhos da madrugada.

Vi: New Adult: É quase um contemporâneo, mas virado para o público mais adulto. Normalmente esses livros ou contém muito drama ou contém muito sexo, e ultimamente acho difícil encontrar um livro erótico no qual o enredo seja diferente da maioria então tenho certo preconceito com esse gênero, se você leu algum muito bom pode deixar nos comentários que vou procurar sobre ele.


5. Um popular ou amado personagem que você não gosta.



Lor: Alice de Alice no País das Maravilhas – Ok. Desculpem os fãs, mas essa é a pior personagem infantil da história dos livros infantis, ela é chata e muito irritante.

Vi: America Singer, para quem não conhece ela é a protagonista da triologia A Seleção e honestamente. Não é que eu odeie ela até porque li todos os livros e pretendo ler o lançado recentemente, contudo não tem protagonista mais estressante que ela. O segundo livro eu joguei do outro lado da sala de tanta raiva que estava me dando essa protagonista. E pode até ter bastante gente que goste dela e sim em certos pontos eu gostei dela – um pouco – mas se ela é estressante. É.


6. Um popular autor que você parece não se jogar/gostar.



Lor: Phillip Pullman – A trilogia da Bússola de Ouro me traumatizou eternamente. Parece um livro que a história demora de desenvolver e quando você acha que ela se desenvolveu... Ela mudou da água pro vinho, foi uma trilogia traumática pra mim.

Vi: Nicholas Sparks – Não vou com a cara dos livros dele, do gênero e não pretendo ler tão cedo um livro dele. Ponto.


7. Algum cliché de livro que você está cansando de ver (exemplos: “princesa perdida”, “líder corrupto”, “triângulo amoroso”, etc).



Lor: Paixões repentinas – Desde que nossa querida Stephenie Meyer lançou Crepúsculo virou febre essa história dos casais se apaixonarem à primeira vista, mas mais do que isso, eles já amam, querem casar e acham o outro perfeito. Vamos diminuir essas fantasias ai gente.

Vi: A protagonista – Por que tem tantas protagonistas sem personalidade e que parecem só servir para serem resgatadas? É realmente estressante ler um livro assim, em algumas horas pode até ser algo legal e para passar o tempo. Mas raramente torna-se o meu livro favorito este que a protagonista é sempre “a donzela em perigo” caramba, só para variar porque ela mesma não se resgata?


8. Uma serie popular que você não pretender ler.


Lor: A Seleção – Porque de livro sobre princesa já basta o queridíssimo O Diário da Princesa da Cabot, fora esse, o tipo de livro não me atrai nem um pouco.

Vi: Divergente – basicamente porque eu sei como acaba.


9. Eles falam “o livro é sempre melhor que o filme”, mas que adaptação de filme ou TV show você prefere mais que o livro?


Lor: Um Amor Para Recordar – Tenho que confessar que assisti o filme 999 vezes antes de ler o livro, mas nada no mundo me faria ler esse livro de novo, a adaptação pro cinema é simplesmente linda, perfeita e envolvente, e o livro? Só digo que é muito chato.

Vi: Eu sou o número quatro – Caramba, eu gosto do livro. De boa. É tranquilo de ler, mas não é um dos meus favoritos, além do protagonista parecer uma menininha várias vezes. Apesar de ter partes do livro que gosto mais do que o filme, acho o filme mais maduro e muito mais legal.

Essas foram nossas respostas. E se vocês estivessem no nosso lugar, o que responderiam? Deixem aqui nos comentários. Até o próximo post :*


Gosta da Bela e a Fera?

14:27



Bom gente, como estão? Em homenagem A Bela e a Fera, vi esse post no Epic Reads e não pude deixar de não traduzir. Vocês precisam ler esse livro e eu mal posso esperar para o lançamento dele aqui no Brasil após essa: 



Todos sabemos o clássico da Bela e a Fera:

Bela é presa no castelo com uma Fera:


Bela conhece melhor a Fera e realiza que ele pode não ser tão ruim:


Eles passam algum tempo em uma livraria maravilhosa:

Bela descobre que há uma maldição que precisa ser quebrada para libertar a Fera:


E tudo aquilo acontece em HUNTED (Caçado em tradução literal). 

Quais as diferenças: 


Bela

A personagem principal do livro é chamada Yeva, e não Bela, mas seu pai chama ela de Bela. E enquanto Yeva gosta de ler, ela não é uma comum booknerd. Após sua família perder a fortuna, Yeva ajuda a prover para seu pai e suas duas irmãs, só é uma boa coisa que ela é muita boa em lidar com arco e flecha porque ela está vivendo muito mais que uma vida comum. 




The Firebird


HUNTED não é apenas um reconto da Bela e a Fera, mas também tem sobre o clássico conto do "Pássaro de fogo" que é um velho conto russo sobre um pássaro mágico e brilhante de uma terra distante que é tanto uma benção quanto portador de desgraça para a quem lhe capturar. Alguns acreditam que pode ver o futuro.

O castelo
Certo que não temos Lumiere ou Cosworth companhia para Yeva ou performances musicais. Mas Yeva conhece algumas criaturas magicas - algumas mais confiáveis e amigáveis que outros, até mesmo um espirito da floresta e o mítico "Pássaro de fogo" que Yeva misteriosamente se sente compelida a encontrar.

Pai da Bela

Enquanto Yeva acaba prisioneira no castelo da Besta, não é para trocar de lugar com seu pai. Quando seu pai desaparece em uma viagem de caçada, Yeva bravamente entra na floresta para encontrar ele e encontra a Besta. Porque a Besta leva ela para o seu castelo? E ele teve alguma coisa haver com o desaparecimento do pai dela? 

A maldição


Todos sabemos que no final da Bela e a Fera, Bela confessar seu amor quebra a maldição e transforma a Fera em príncipe. Mas teremos que ler para descobrir se HUNTED tem o mesmo final e porque a Fera foi amaldiçoada para comer. 

Empolgado para começar a ler esse livro?
Acredite, a gente também.


Por hoje é só pessoal, vamos trazer mais novidades sobre o livro quando soubermos dele. 


Crítica: O Lar para Crianças Peculiares [Filme]

13:42

Olá pessoal!
Como vocês sabem, eu sou extremamente fã da trilogia do Ransom Riggs, então quando eu soube que ia ter um filme, eu fiquei extremamente extasiada e feliz, porque eu finalmente ia assistir àquela maravilha na telinha. Quando eu descobri que o diretor ia ser o Tim Burton, fiquei mais feliz ainda, sou super fã do trabalho dele e confesso que fiquei esperando que ele chamasse Johnny Depp ou Helena Bonham Carter para o elenco :P.
Passou séculos desde que o filme lançou, mas não poderia deixar de vir aqui comentar minha opinião com vocês. 
Um tempinho atrás, aqui no blog, eu fiz um post falando sobre como precisamos tomar cuidado na hora de compararmos livros e filmes, já que ambos são tipos de artes diferentes e com desenvolvimentos diferentes, então eu não vou entrar no quesito quem é melhor ou pior por aqui, beleza?

Primeiramente gostaria de falar desse filme como um filme independente, sem pensar que ele é uma adaptação, porque se pensarmos assim, é possível ver muito potencial nele, o filme tem romance, ação, aventura, possui um ritmo legal de desenvolvimento e é completamente envolvente. O elenco foi muito bem escalado, os atores são sensacionais, eles se encaixaram perfeitamente dentro dos personagens e fizeram um trabalho magnífico. Asa Butterfield foi ótimo como Jacob ruim de mira, mas bom de qualquer forma hahaha.  As cenas de ação são perfeitas e fazem a gente roer as unhas de nervoso, sem contar que é possível rir e se divertir em diversas partes do filme. Eu gostei muito disso, porque é aquele tipo de filme que você assiste com a família e todo mundo sai falando bem e dizendo que gostou, então se você não leu o livro, se joga e se divirta que eu tenho certeza que você não vai se decepcionar.
Caso você não tenha lido o livro recomendo que pare nessa parte e pule para o final onde eu escrevo algo fofo e me despeço de você, e todo mundo sai feliz. Agora, se você leu, eu tenho algumas críticas sobre o desenvolvimento da história que eu preciso compartilhar com você.


Não, minha opinião sobre o filme não muda, eu ainda gosto dele e sei que ainda vou assistir muitas vezes, mas tiveram algumas coisas que me incomodaram muito ao longo do filme, a primeira delas é:

Por que raios o Tim Burton mudou a peculiaridade da personagem principal? Quando eu assisti aos trailers, eu ficava super confusa me perguntando onde estava a Emma, quando na verdade ela estava lá com a peculiaridade da Olive e a Olive com a peculiaridade dela. Não vi sentido algum nisso e isso me incomodou muito, tanto quanto colocarem a Annabeth morena em Percy Jackson quando um dos seus destaques era ser loira. Se ele colocou duas personagens com as duas peculiaridades, por que fazer essa troca? Muito desnecessário.
O segundo ponto e o mais importante é que: ele mudou o final. Sim, você leu direitinho. Eu não vou contar aqui como ele fez essa mudança, porque não quero dar spoiler para quem ainda não assistiu o filme, porém, posso adiantar que será completamente diferente do que você leu.
E esse é um ponto que me preocupa muito, porque ao mudar o final, consequentemente ele terá problemas para continuar a história em outros filmes. Se não houver nenhum filme depois, tudo bem, ele conseguiu dar um final aceitável, mas e se tiver? Como ele vai fazer para dar continuidade? Fica ai essa questão no ar.
O terceiro e também muito importante ponto é: o mundo peculiar foi extremamente abafado e diminuído, o filme fez parecer que os peculiares são apenas 1/4 do que eles são de verdade, consequentemente, diminuindo também a importância dos temidos vilões acólitos, no filme nós temos um grupo de 6 ou 7 pessoas, no máximo, e ele se resume a isso, quando na verdade a gente sabe que o grupo deles está pelo mundo inteiro. Isso me deixou um pouco chateada porque faz com que a gente não perceba a amplitude dos peculiares e da sua importância no mundo.
Quarto ponto: todos nós sabemos que o Jake é um peculiar, mas isso fica extremamente vago no filme, assim como fica vago no primeiro livro, os poderes dele só são muito bem explorados no terceiro livro, porém, caímos no problema do segundo ponto, se não houver nenhum filme depois então o personagem foi extremamente mal explorado e ele tinha muito mais potencial do que nos foi contado, e isso é bem triste quando você percebe tudo o que ele poderia ter sido no cinema e não foi.

Mais uma vez, preciso dizer que essas coisas não fizeram o filme ser ruim, apenas me incomodaram porque não tinham uma explicação para serem mudadas.

Bom, é isso pessoal, mais alguém assistiu esse filme? Conta pra mim aqui nos comentários o que achou. E você que ainda não viu? Tá esperando o que? Corre. 
Ah, e se quiser saber um pouco mais sobre a história desse livro, confere a resenha do primeiro e do segundo livro aqui no blog, e fica ligado aqui que em breve vai sair a resenha do terceiro.
A gente se vê no próximo post.
Tecnologia do Blogger.