[Especiais] E o Oscar vai para...

by - quinta-feira, março 24, 2016

oscar-759



O Oscar 2016 aconteceu há pouco menos de um mês atrás, é uma ocasião onde todos os fãs de filmes, atores e relacionados se reúnem para discutir quem é o melhor. E nada como encontrar uma tag sobre o Oscar virada para os livros que tanto amamos, nessa tag portanto vamos dizer nossas escolhas para os livros que lemos no ano passado em cada categoria.

Melhor ator (Melhor personagem masculino):


Vi: Percy Jackson. É bastante simples e se você não sabe a razão, comece a ler os livros.

Lor: Wrath, do livro O Rei, por motivos óbvios de: ser da realeza, ser o cego mais habilidoso de todos os tempos e... Por ser o melhor esposo que uma rainha poderia querer.

Melhor atriz (Melhor personagem feminina):


Vi: Celaena Sardothien. Melhor. Personagem. Protagonista. De. Todas - ok, não todas porque temos personagens como Annabeth Chase e Hermione Granger -, mas Celaena sem dúvidas é uma das melhores personagens de todos os tempos. É extremamente maravilhoso ler o crescimento de Celaena em cada livro e ver ela passar pelas dificuldades e enfrentar todas elas como uma boa e badass protagonista.

Lor: Mia Thermopolis. Não é nenhum segredo que eu sou apaixonada pela Meg Cabot e suas personagens né? Ela simplesmente evolui tanto do 10º livro para o 11º que é quase como se fosse uma personagem diferente, ela se torna tudo aquilo que uma mulher quer ser, princesa isso ela sempre foi, mas ok, com um namorado perfeito, enquanto sonha com o casamento, mas claro, sem perder a sua essência de desesperada que é tão característica dela.

Melhor cinematografia (Melhor reviravolta):


Vi: Scarlet das Crônicas Lunares, por razões de spoilers, não tenho como falar porquê esse livro. Mas ele foi por um caminho que não estava esperando e me surpreendeu da melhor forma após.

Lor: Dom Casmurro. Gente, de uma hora pra outra Bentinho/Casmurro nos joga na cara todas as suas suspeitas sobre Capitu, e você simplesmente não sabe em quem acreditar. Machado passa o livro inteiro construindo os personagens e os apresentando e de repente, ele desconstrói todos eles na nossa cara. Simplesmente muita reviravolta para um coração só.

Melhor Figurino (Melhor capa de livro):


Vi: Rainha Vermelha - apesar de não ter alcançado as minhas expectativas, a capa desse livro é simplesmente perfeita. Seja por seu tom prateado brilhante e o destaque do vermelho... Ela é deslumbrante.

Lor: Incendeia-me. Particularmente não gostei quando mudaram a capa para aqueles olhos, porém, quando a Novo Conceito lançou o 3º livro, eu simplesmente não soube lidar, aqueles olhos me conquistaram e nesse livro em particular, eles estão deslumbrantes.

Melhores atores de suporte (Melhor personagem de suporte masculino e feminino):


Vi: Zuzana e Mik de Sonho com Deuses e Monstros. O último livro da trilogia Feita de Fumaça e Osso é totalmente maravilhoso e ainda mais maravilho é a melhor amiga da protagonista e seu namorado, ambos humanos e arrastados para essa confusão. Zuzana entra por sua melhor amiga e Mik por amor a namorada e as cenas deles são simplesmente hilárias e lindas, várias vezes dando uma trégua da parte pesada.

Lor: Stark da série House of Night, o melhor guerreiro e amante que a Zoey poderia ter, e o motivo que me levou a terminar essa série. Ele entrou de uma forma e terminou a série de outra, as autoras deram um destaque maravilhoso pra ele, sem contar que ele compensa toda a chatice da personagem principal. E a personagem feminina é a Tina Hakim Baba de O Diário da Princesa, ela é simplesmente a melhor amiga que todos nós gostaríamos de ter, ela é fofa, meiga, dá os melhores conselhos e sempre está ao lado da Mia quando ela precisa.

Melhor roteiro original (Enredo/Mundo único):


Vi: Para essa, eu tenho que escolher as Crônicas Lunares. Como uma pessoa que não é fã de ficção cientifica, nunca um livro me pegou tanto pelos cabelos e me fez tirar esse preconceito da cabeça. O mundo é fantástico e bem escrito, tão diferente e ao mesmo tempo tão parecido com o que conhecemos que tudo que podemos fazer é aplaudi-lo de pé.

Lor: Julieta Imortal. Eu achei muito interessante a forma como a autora conseguiu atualizar uma estória que já foi interpretada e adaptada milhares de vezes de forma única, trazer personagens que possuem um peso em toda a literatura mundial com certeza não foi fácil e construir algo novo a partir deles foi um trabalho que ela conseguiu com maestria.

Best Adapted Screenplay (Melhor adaptação de livro pro cinema):


Vi: "Love, Rosie" ou Simplesmente Acontece. E aqui eu tenho que deixar claro que não li o livro, então não posso dizer com certeza que foi a melhor adaptação, mas se não foi, o filme fez um belo e bom trabalho por conta própria.

Lor: Cidades de Papel. Esse filme foi um divisor de águas, teve gente que amou e gente que odiou, eu particularmente adorei. Acho que os livros do John Green tem um leveza muito gostosa na hora da leitura, é aquele tipo de livro que quando você pisca o olho já acabou e você nem sabe como foi que chegou no fim tão rápido, e o filme tem essa mesma característica, quando você dá por si, já está no final dançando junto com os personagens. Sem contar que uma roadtrip com os amigos faz tudo ser bem mais especial.

Melhor animação (Livro que ficaria bem em animação):


Vi: Acredito que Feita de Fumaça e Osso faria uma linda animação, uma com faixa etária determinada, mas o mundo e os personagens, quimeras e anjos ficariam muito lindos em forma de desenho.

Lor: O Pequeno Príncipe. Esse de fato virou uma animação né? Confesso que ainda não assisti, porém o livro não sei se por ser infantil possui uma característica muito favorável para esse tipo de adaptação. É o tipo de livro certo pro meio de adaptação certo.

Melhor diretor (Um escritor que você descobriu pela primeira vez):


Vi: SARAH J. MAAS, sem dúvida nenhuma. Na verdade faz um tempo que descobri sobre Sarah J. Maas e não no ano passado, mas não consigo pensar em nenhuma outra além dessa maravilhosa e sensacional autora que me deu um dos meus livros favoritos atualmente.

Lor: Jojo Moyes. Li A Última Carta de Amor em um rompante depois de meses sem ler uma página que não fosse da faculdade, e o interessante é que não a descobri no seu livro mais famoso e mesmo assim ela já ganhou um lugarzinho especial na minha estante.

Melhor efeitos visuais (Melhor cena de ação em um livro):


Vi: Trono de Vidro. Estou tentando bravamente não colocar esse como resposta de todos, então apenas... Vamos deixar.

Lor: Definitivamente a cena perfeita em que o John surta com os inimigos por causa da sua fêmea no livro Amante Meu. Gente, esse menino surpreende a gente em todos os livros, mas nesse ele de fato mostra pra que veio.

Best Musical Score (Melhor música em uma adaptação de um livro):


Vi: Acho que... 50 tons de cinza. Sim, sim, para quem viu as outras tags sabe que não sou a maior fã desse livro. Mas venhamos e convenhamos, ele tem uma bela trilha sonora e não é atoa que de fato uma música concorreu ao Oscar.

Lor: As Vantagens de Ser Invisível não é do ano passado, porém não consegui pensar em nenhum outro que traz uma trilha sonora tão particular. Quando eles estão naquele carro, dentro do túnel e começa a tocar Heroes do David Bowie, tudo muda. Enquanto Charlie se despede e o Bowie canta, os pelos do braço se arrepiam e o olhos começam a ficar molhados. E isso acontece toda vez que eu assisto esse filme.

Melhor filme curto (Melhor livro ou conto curto):


Vi: Para esse escolho Mentirosos. De novo, apesar de não ter sido meu livro favorito - por razões - o livro me surpreendeu bastante e me fez ler tão rápido que mal notei quando acabou. Em parte por ser muito pequeno, mas também por ter um plot que te prende.

Lor: Quem É Você, Alasca? Não sei se posso considerar esse um livro curto, porém acho que 240 é pouco com o que estou acostumada a ler. Resolvi escolher esse livro porque ele de fato me surpreendeu, ele tem uma essência pesada, fala sobre morte e despedida, em como é importante deixar a pessoa ir depois que não tem como ela simplesmente voltar, não importa o quanto a gente queira. O Green tem uma característica muito peculiar de ver o mundo, as pessoas e os acontecimentos do mundo. Esse livro me marcou de uma forma que não pude explicar, mas que recomendo a todos ler, porque ele vai te marcar de alguma forma também.

Best Picture: (Melhor livro único/sem continuação):


Vi: Graceling, o dom extraordinário. Apesar de tecnicamente ter mais dois livros, Graceling também é considerado um livro que pode ser lido como único já que os outros dois são outros contos de outros personagens e não exatamente continuação.

Lor: O Oceano no Fim do Caminho. Esse foi o primeiro livro que li do Neil Gaiman, e ele é simplesmente incrível. O autor leva a fantasia para outro nível.

Melhor documentário (Melhor ficção histórica ou não ficção):


Vi: Não costumo ler muitos livros que não são ficção, apesar de amar os livros de Stephenie Perkins e Rainbow Rowell, vou escolher então: Anexos de Rainbow Rowell.

Lor: A Menina Que Roubava Livros. Markus Zusak constrói uma estória linda em cima de uma realidade dura e sofrida, um livro que te encanta e horroriza ao mesmo tempo, que você consegue ler o sofrimento nas entrelinhas de todos os acontecimentos do livro, que é narrado pela Morte, Markus nos traz uma nova visão do que é morrer, qual o papel dessa narradora e como os acontecimentos da 2ª Guerra Mundial foram devastadores dentro de um núcleo de personagens e em todo o mundo. Caso queira saber mais sobre essa história, a gente postou a resenha aqui no blog.

E ai pessoal, o que vocês acharam dos nossos ganhadores do Oscar Literário 2016? Concordam com algum dos premiados? Deixe aqui nos comentários. Até o próximo post.

You May Also Like

0 comentários

Olá pessoal! Sejam bem vindos à nossa seção de comentários, a opinião de vocês é de extrema importância para nós e vamos adorar ler cada comentário, mas claro, nunca se esqueçam de que gentileza gera gentileza ♥